Fervor

nota 4.4 de 5 en 8 opiniones
| Ranking: 138º de 1618 | Restaurantes


Dicas rápidas Ver todos los tips
Opinión destacada

Dia desses, recebemos um email pedindo dicas no bairro da Recoleta em Buenos Aires. Só aí que me dei conta que tínhamos visitado pouca coisa na região. Na última trip, tratei de garimpar umas coisas por lá e caiu de maduro a dica da Ale, do Destemperadinhos. Que venha o Fervor!

A primeira impressão que a gente teve foi meia estranha. Parecia uma coisa meio reservada apenas para senhores mais velhos. Baita engano. Ok, o estilo era bem clássico e das antigas, mas o público era bem variado.

Antes de sentar, bisbilhotamos um pouco. Conferimos o andar superior…

…mas acabamos nos rendendo para as mesas perto da adega.

Eu passei reto pelo couvert pois o desayuno tinha sido caprichado. Mas a Sâmia curtiu os pães e pastas.

O que eu não deixei passar foi a tal da empanada Santiagueña.

Olha ela aberta aí embaixo. O sabor era muito bom e picante. Perfeita!Me animei e pedi um vinho branco. Adorei o tal do Pulenta Estate Chardonnay 2008. Casou perfeito com o momento.

Sâmia e eu estávamos em busca dos pescados. Cada um escolheu um, mas foi tudo compartilhado.

As porções eram bem grandes. Talvez um tivesse sido suficiente. Primeiro a corvina, que me pareceu mais leve e saborosa. Meu preferido do dia.

A Sâmia preferiu o Chernia, que parecia ser um pouco mais gorduroso. Foi interessante comer os dois ao mesmo tempo para poder fazer estas comparações. Três tipos de salsitas acompanharam bem.

E por falar em acompanhamento, pedimos umas papas españolas. Mais uma vez, a primeira impressão deu lugar a uma surpresa. Não era uma daquelas batatas gordurosas demais ou secas.

A consistência era perfeita e o tempero de primeira.

Nesse momento, o vinho já nos deixara “alegrinhos”. Batemos altos papos e aceitamos a sugestão de postre do garçom. Gustavo Arce era o nome dele, deu um show de educação e simpatia. Chegou a ganhar mais que os 10% no final.

A sobremesa era uma charlotte. Helado de dulce de leche almendrado com salsa de chocolate. Simples né? Nananinanão! Foi sem dúvida, a melhor sobremesa que comi nesta viagem. E uma das melhores com sorvete da minha vida.

Pra fechar, eu fui de espresso e a Sâmia provou um Té Wedding Moonson.

Fim de papo, um casal feliz da vida e a conta. Cerca de 100 reais por pessoa com tudo.

E agora indico com gosto, a Recoleta tem um clássico chamado Fervor.
avaliações recomendadas
   
Selecione uma nota
Compartilhar experiências reais é nosso objetivo. São filtradas resenhas spam, ofensivas, que não se refiram ao local ou que sejam/pareçam resultado de conflito de interesse.

O restaurante é muito bom. O lugar é agradável e aconchegante. O atendimento foi rápido e gentil. A comida excelente. Recomendo. Foi a segunda vez que estive e retornarei. Os preços são proporcionais, mas nada muito a mais do que paga-se em Buenos Aires.

Un lugar super bien ambientado y La comida es excelente. Los puntos de coccion estan muy bien cuidados (tanto para las carnes como los pescados).
La atencion muy correcta y amable.
El punto en contra, es un poco ruidoso.

Dia desses, recebemos um email pedindo dicas no bairro da Recoleta em Buenos Aires. Só aí que me dei conta que tínhamos visitado pouca coisa na região. Na última trip, tratei de garimpar umas coisas por lá e caiu de maduro a dica da Ale, do Destemperadinhos. Que venha o Fervor!

A primeira impressão que a gente teve foi meia estranha. Parecia uma coisa meio reservada apenas para senhores mais velhos. Baita engano. Ok, o estilo era bem clássico e das antigas, mas o público era bem variado.

Antes de sentar, bisbilhotamos um pouco. Conferimos o andar superior…

…mas acabamos nos rendendo para as mesas perto da adega.

Eu passei reto pelo couvert pois o desayuno tinha sido caprichado. Mas a Sâmia curtiu os pães e pastas.

O que eu não deixei passar foi a tal da Empanada Santiagueña.

Olha ela aberta aí embaixo. O sabor era muito bom e picante. Perfeita!Me animei e pedi um vinho branco. Adorei o tal do Pulenta Estate Chardonnay 2008. Casou perfeito com o momento.

Sâmia e eu estávamos em busca dos pescados. Cada um escolheu um, mas foi tudo compartilhado.

As porções eram bem grandes. Talvez um tivesse sido suficiente. Primeiro a Corvina, que me pareceu mais leve e saborosa. Meu preferido do dia.

A Sâmia preferiu o Chernia, que parecia ser um pouco mais gorduroso. Foi interessante comer os dois ao mesmo tempo para poder fazer estas comparações. Três tipos de salsitas acompanharam bem.

E por falar em acompanhamento, pedimos umas papas españolas. Mais uma vez, a primeira impressão deu lugar a uma surpresa. Não era uma daquelas batatas gordurosas demais ou secas.

A consistência era perfeita e o tempero de primeira.

Nesse momento, o vinho já nos deixara “alegrinhos”. Batemos altos papos e aceitamos a sugestão de postre do garçom. Gustavo Arce era o nome dele, deu um show de educação e simpatia. Chegou a ganhar mais que os 10% no final.

A sobremesa era uma charlotte. Helado de dulce de leche almendrado com salsa de chocolate. Simples né? Nananinanão! Foi sem dúvida, a melhor sobremesa que comi nesta viagem. E uma das melhores com sorvete da minha vida.

Pra fechar, eu fui de espresso e a Sâmia provou um Té Wedding Moonson.

Fim de papo, um casal feliz da vida e a conta. Cerca de 100 reais por pessoa com tudo.

E agora indico com gosto, a Recoleta tem um clássico chamado Fervor.
Foto opinião do Diego Fabris sobre Fervor
Primera opinión del lugar

Localizado no bairro mais charmoso de Buenos Aires, a Recoleta, o Fervor é, simplesmente, perfeito.

Com um ambiente que combina sofisticação, beleza e sobriedade, em seus dois pavimentos, a casa encanta pelo ótimo serviço prestado desde a chegada do cliente.

Na recepção, um grande sofá posto no bar ajuda a esperar pela mesa. Já aí, o cuidado com os detalhes fica evidente.

Aliás, no site da casa, você encontra a seguinte definição:

“Fervor es parte de Buenos Aires y su tradición. Como el porteño, sabe tomar lo mejor del mundo y al mismo tiempo mantenerse fiel a sus orígenes. Propone volver a las fuentes, seleccionando los productos con el más cuidado detalle y creando platos de campo y mar. El placer de disfrutar de las mejores carnes y mariscos a las brasas, hacen de Fervor un lugar propio.”

No bar, você pode pedir de tudo e ainda degustar gratuitamente um delicioso petisco supercriativo, feito com talos de biscoito (que a gente compra em qualquer supermercado) envolvidos em presunto de parma. Uma ideia fácil de fazer e boa para servir aos amigos.

Assim que chegamos, pedimos as bebidas. Como de costume, a Love lavou a alma com sua Chandon Rose. Eu, claro, por indicação, pedi um Luigi Bosca 2008 reserva. Amigos ainda beberam uísque.

As entradas, como de costume em Buenos Aires, sempre trazem excelentes pães para serem comidos com diversos condimentos. Uma perdição. Não deixe de experimentar a mortadela, que é incrível!

Já perto do prato principal, troquei o vinho para o fantástico Punto Final malbec 2009.

Dois pratos serviram com folga seis pessoas. Duas Parrillada de mar e um Asado Especial (tipo uma costela) foram mais que suficientes.

Eis o que sobrou.

Olha, mesmo sendo um profissional das palavras (ad-vocatio), confesso que elas me faltam para dizer como a comida estava boa!

Não sobrou espaço para a sobremesa. Cafés para a digestão.

Gente, tudo isso pela bagatela de R$ 153,46 (cento e cinquenta e três reais e quarenta e seis centavos).

Karl Lagerfeld sabe das coisas. Fervor foi o melhor da viagem.

Dica: reserve no hotel. Não tente ir com a cara e a coragem. A casa lota.
Exibindo 7 opiniões | Total de 7 opiniões
1 opiniões não são recomendadas
¿Conoces Fervor? ¡Escribe una opinión! ¡Da tu nota! Nota general
Mira las estrellas y después evalúa

Opinión
Para enviar fotos o rellena los campos adicionales, haz (no perderás lo que escribiste)